Todas as Categorias

Mitos e verdades durante a gestação

Você descobriu que estava grávida e começou a receber diversos palpites do que pode e o que não pode fazer durante a sua gestação? Calma, não precisa se desesperar! Eu vou te ajudar desvendando alguns mitos e verdades da gravidez. Confira!

A grávida precisa comer por dois
MITO
A mulher deve se alimentar de forma que garanta a nutrição do seu corpo e do bebê. Apesar de o ganho de peso ser esperado durante a gestação, o ato de “comer por dois” não é necessário para que haja uma nutrição adequada e pode acarretar em um ganho de peso excessivo, podendo ocasionar um parto prematuro.

Coma de forma saudável, com porções pequenas e em intervalos curtos, assim você se mantém saciada e sem exageros.

Relação sexual na gravidez prejudica o bebê
MITO
Sexo na gravidez faz muito bem a todos. Mas existem algumas situações específicas, como a ameaça de parto prematuro e placenta prévia, em que a relação sexual pode ser prejudicial. É interessante ressaltar que a libido do casal pode alterar-se para mais ou para menos durante o período gestacional.

Consumo de álcool não é recomendado
VERDADE
Não existe dose segura para consumo de álcool na gestação, por isso seu consumo não é recomendado. O álcool atravessa a barreira placentária e é metabolizado pelo feto, podendo causar diversos prejuízos, como malformações fetais, alterações no crescimento e peso, dificuldades na memória e na atenção da criança futuramente.

Mulher grávida não pode realizar atividade física
MITO
É importante que as gestantes continuem suas atividades físicas ao longo da gravidez, uma vez que o sedentarismo nesse período pode causar riscos para o bebê e à mãe. Mas antes de correr para a academia, é fundamental que a grávida passe por uma avaliação médica, e tenha acompanhamento profissional durante as atividades.

Se a grávida tiver vontade de comer alguma coisa e não saciar o desejo, a criança poderá nascer com manchas parecidas com o alimento?
MITO
Não existe nenhuma teoria biológica que confirme essa superstição. Antigamente, pela maioria dos nascimentos acontecerem por parto normal, mesmo casos mais complicados, muitos bebês nasciam com manchas vermelhas – causadas pelo próprio processo de nascimento no ato da expulsão que força a cabeça do bebê –, deixando marcas ao passar pelo colo uterino. Talvez, por essa razão, tenha nascido essa “crendice” sobre o desejo e a mancha.

A ingestão de café faz mal para o bebê?
VERDADE
O excesso de cafeína pode ser nocivo ao bebê. Importante também é evitar a ingestão do tradicional cafezinho após as refeições, pois ele pode reduzir a divisão de nutrientes – tendo como consequência a redução do crescimento fetal, prematuridade, restrição de crescimento intrauterino, baixo peso ao nascer, aborto espontâneo e malformações. A recomendação é que não ultrapasse 200 mg (1 xícara de café = 92 mg). Não se esqueça que chá, bebidas energéticas e refrigerantes tipo cola também contêm cafeína.

Mulheres grávidas não podem comer peixe cru?
VERDADE
Carnes e peixes crus são potencialmente perigosos quando falamos de parasitas, e podem causar sérios riscos ao bebê (cegueira e danos cerebrais) e a saúde da mãe (vômitos, dores abdominais, urticárias…). Se tivesse como ter certeza de que o peixe não está contaminado, não teria problema algum, mas é mais garantido não arriscar!