Todas as Categorias

Tipos de parto e depressão

Depois da descoberta da gravidez, inúmeras dúvidas e questionamentos surgem. Como será o parto? Quem será o médico? Onde farei o acompanhamento?
Hoje trouxemos algumas diferenças entre parto normal, cesárea e humanizado. Além dos cuidados com a saúde mental da mãe durante toda a gestação.
O parto normal é realizado com o mínimo de intervenção, mas quando há necessidade, pode ocorrer o uso de anestesia ou instrumentos cirúrgicos. O bebê sai naturalmente pela vagina e há hospitais que ainda preferem esse modelo de procedimento.
A cesárea é quando há a necessidade de cortar a barriga da mãe, mais precisamente acima do púbis, sedá-la e às vezes usar de outros instrumentos cirúrgicos para a retirada do bebê. É importante ressaltar que uma cesariana deve ser realizada para evitar problemas com o feto ou a mãe, caso contrário, indica-se o parto normal.

O parto humanizado recebe esse nome, pois é a mãe que escolhe qual posição prefere estar durante todo o processo de contrações, por exemplo, de pé, deitada, de cócoras. É a mãe também quem define a iluminação do ambiente, se deseja que o parto seja na banheira ou piscina. Atualmente alguns hospitais no Brasil já realizam esse modelo de parto, somente 1% dos nascimentos de partos humanizados ocorrem na casa da família, devido ao alto custo.
Nesse modelo de nascimento entra a figura da doula, responsável por fazer todo o acompanhamento pré e pós-parto. É ela quem irá participar dos exames de rotina, irá amparar a mãe quando a mesma estiver com dores, irá ajudar durante o nascimento. Existem equipes e clínicas especialistas em partos humanizados.

Durante a gestação, além da doula é interessante que a mãe passe por acompanhamento psicológico, pois, a depressão pós-parto ainda é recorrente no país, chegando à marca de 25%, segundo estudo mais recente, “Factors associated with postpartum depressive symptomatology in Brazil: The Birth in Brazil National Research Study, 2011/2012”, realizado pela pesquisadora Mariza Theme da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (Ensp/Fiocruz.
Alguns sinais de depressão pós-parto:
• Inquietação ou irritação sem razão aparente;
• Insônia, cansaço ou ambos;
• Tristeza, depressão ou choro;
• Falta de energia;
• Perda de peso e apetite ou o inverso;
• Dor de cabeça, no peito, palpitações no coração, falta de sensibilidade ou hiperventilação;
• Preocupação exagerada com o bebê;
• Sentimento de culpa e inutilidade.

Se você sente algum desses sintomas ou percebeu que alguma mulher está passando por isso, procure ajuda, saúde mental importa.
Ligue 188 ou procure um posto de saúde perto de você, é seu direito.